sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Especial Halloween: Action-Figures de Vampiros das Hqs!

Desde nossa mais tenra infância somos colocados em contato com a mitologia dos vampiros, através dos desenhos animados, dos quadrinhos, dos filmes e também dos brinquedos! Nesse artigo vamos conhecer alguns imortais em action-figures, ou seja, algumas figuras de “vampiros” famosos dos quadrinhos, que fizeram (e ainda fazem) a alegria de leitores, ou adornam as prateleiras de colecionadores e fãs em todo o mundo, com destaque é claro para o mais popular e consagrado expoente da nação vampirica, o Conde Drácula! Além de relembrar algumas figuras de nossa infância e conhecer outras mais contemporâneas!
Marvel
Morbius, o Vampiro Vivo!
Morbius, o vampiro vivo, teve sua primeira aparição em 1971 na revista “Amazing Spider-Man nº101”. Ele foi o primeiro personagem vampiro da Marvel. Michael Morbius era um biólogo ganhador do prêmio Nobel que sofria de uma rara doença sanguínea. Ao injetar em si próprio um soro experimental que poderia curá-lo, transformou-se em um ser que precisava consumir sangue para sobreviver, daí o termo “Vampiro-Vivo”, pois ele não morreu vampirizado para se tornar um vampiro. A partir daí, o atormentado cientista envolveu-se em vários conflitos com o Homem-Aranha. No entanto, ele também desafiou os X-Men, Blade e outros heróis da editora, tornando-se um dos mais populares vilões da Marvel, embora hoje muitos argumentistas o retratem mais como um anti-herói do que como um vilão! Em 1994 foi produzida uma série de desenhos animados do Homem-Aranha que se tornou rapidamente um enorme sucesso rendendo 65 episódios, essa série é considerada por muitos fãs a melhor adaptação do herói aracnídeo fora dos quadrinhos, e nela foi apresentada boa parte da galeria de vilões clássicos do amigo da vizinhança, incluíndo é claro Morbius. Sua origem foi modificada na série animada, mas o personagem manteve suas principais características. A série rendeu uma coleção de figuras com 5” de altura produzidas pela Toy Biz, onde foi lançada a primeira figura de ação de Morbius, mas com o visual adotado na série animada, vejam abaixo a primeira versão (à esq.) e uma variante com a pintura diferente (à dir.):
Em 2003 a Toy Biz lançou uma nova versão de Morbius, já com o visual contemporâneo dos quadrinhos e nos moldes da coleção Marvel Legends. Essa figura pertence à coleção Spiderman Classic série 5, com 6” de altura, veja abaixo:
Abaixo um busto produzido pela Bowen Designs, esculpido pelo próprio Randy Bowen, com 8" de altura, mostra o visual original do personagem nas Hqs:
Blade, o Caçador de Vampiros
Muitos dos que conhecem Blade, o caçador de vampiros dos filmes da Marvel, interpretado pelo ator Wesley Snipes, não fazem a menor idéia das origens desse personagem. Sua primeira aparição se deu na revista “Tomb of Dracula nº10” da Marvel em julho de 1973. O personagem foi criado por Marv Wolfman e Gene Colan, e durante um bom tempo não era mais que um coadjuvante do 3º escalão de personagens da Marvel! Em julho de 1994 a Marvel resgatou Blade e fez uma nova tentativa de popularizar o personagem lançando sua revista própria, a série durou pouco, apenas sete números até janeiro de 1995, mas fez um relativo sucesso, tanto que a mesma até rendeu uma participação do personagem na série de desenhos animados do Homem-Aranha (dos anos 90 é claro) e chamou a atenção da New Line Cinema e do ator Wesley Snipes que resolveu apostar no personagem e foi um dos produtores do primeiro filme do caçador de vampiros em 1998. O filme foi um sucesso total que rendeu duas continuações, e foi o percussor da série de adaptações para o cinema de personagens da Marvel que se mantém até hoje e não dá sinais de parar tão cedo! Desde então o status do anti-herói matador de vampiros mudou radicalmente dentro da Marvel, tornando o mesmo hoje, um dos mais significativos personagens dentro do universo Marvel!Graças à aparição de Blade na série animada do Homem-Aranha (e o sucesso da mesma) em 1996 a Toy Biz lançou uma série de action-figures chamada “Spider-Man Vampire Wars”, a mesma trazia em sua composição a primeira figura lançada de Blade! A figura apresenta o personagem com seu visual anos 90 (antes do filme) como se apresentava nas Hqs (visual também adotado em sua aparição na série animada do Aranha). Veja abaixo:
Além de Blade, a série de figuras de “Spider-Man Vampire Wars” trazia mais duas figuras vampíricas, Morbius Unbound (uma versão animalesca meio-homem/meio-morcego de Morbius) veja abaixo à esquerda, e uma versão Homem-Aranha-Vampiro (Vampire Spider-Man) abaixo à direita:
A Wizkids, fabricante das miniaturas do jogo Heroclix lançou duas figuras do Blade, uma com seu visual dos quadrinhos mais recentes após o filme do personagem (abaixo à esq.), e outra com o visual mais anos 90 (abaixo à dir.):
Outra figura produzida pela Toy Biz pertence à série “Figures Factory”, são figuras montáveis no estilo dos “gashapons” japoneses. A figura apresenta o personagem em um diorama de um cemitério exterminando alguns vampiros, veja abaixo:
Já na linha dos gashapons originais do Japão temos uma outra figura produzida pela Bandai para a coleção “HG Marvel Heroes Serie 3”. Veja abaixo:
E por fim, uma outra figura com o visual mais contemporâneo das Hqs foi lançada na coleção "The Classic Marvel Figurine Collection”, trata-se de uma coleção aprovada oficialmente pela própria Marvel, de figuras estáticas (mini-estatuetas) com 10 cm de altura, pintadas à mão, de heróis e vilões do universo da casa de idéias. Cada figura vem acompanhada de uma revista exclusiva e são distribuídos na Europa, veja abaixo:
O Conde Drácula
Em 1971, a Marvel lançou o seu maior título vampírico, “The Tomb Of Dracula”.Frank Drake, um descendente de Drácula, sua namorada Jeanie e um amigo, Clifton Graves, decidem ir à Transilvânia para vender o Castelo Drácula. Lá, Graves acidentalmente ressuscita o senhor dos vampiros, que foge em busca de alimento. Os três voltam para Londres, seguidos de perto pelo Conde. Já na Inglaterra, Drake descobre que Jeanie fora mordida pelo seu antepassado. No confronto que se segue, ela acaba morrendo. Mais tarde, Drake une-se a Quincy Harker, Blade e Rachel Van Helsing. O grupo segue combatendo o vampiro por anos a fio, conseguindo pequenas vitórias e muitas derrotas.Escrito por Marv Wolfman e desenhado por Gene Colan, ambientando as histórias do Conde Drácula na década de 70. O Drácula da Marvel era retratado como maligno, mas com traços humanos. O senhor dos vampiros fez aparições em diversos outros títulos da Marvel, enfrentando os X-Men, Homem-Aranha, Doutor Estranho dentre muitos outros.No Brasil, a primeira revista do Drácula da Marvel foi lançada pela Bloch Editores entre 1976 e 1978, com o nome de “A Tumba de Drácula”, posteriormente, entre 1979 e 1980, foi publicada pela Ed. Abril sob o título de “O Terror de Drácula”, mas durou apenas onze edições.Em 2006 a Toy Biz lançou um Box especial dos “Monstros da Marvel” na coleção Marvel Legends chamado “Marvel Legends Monsters Gift Set”, o mesmo trás a versão do Monstro de Frankenstein da Marvel (de Monsters Unleashed Frankenstein), o Lobisomem (de Werewolf By Night), O Zumbi (Simon Garth de Tales of the Zombie) e é claro o Drácula de The Tomb of Dracula, figura bem fiel aos traços de Gene Colan, veja abaixo:
O Barão SangueO Barão Sangue teve sua estréia em “The Invaders nº7” em 1976. Este nobre inglês teria nascido John Falsworth nos fins do século 19, filho do nobre britânico William Falsworth. Quando assumiu o controle da fortuna da família, foi à Transilvânia, com o intuito de controlar o Conde Drácula e usá-lo para seus próprios fins. O que se deu foi o inverso. John voltou à Inglaterra vampirizado e como agente do conde. Durante a Primeira Guerra Mundial, assumiu a identidade de Barão Sangue e atuou como agente alemão. Sumiu com o término do conflito, ressurgindo na Segunda Guerra, como aliado de Hitler. Foi quando retornou à Inglaterra, fixando residência no Solar Falsworth. Para tanto, fez-se passar por seu neto. Ao atacar a própria família, foi derrotado pelo grupo de heróis os Invasores. Morto com uma estalactite de prata, e o corpo enterrado numa capela com seu caixão rodeado de alhos. Anos mais tarde, em 1981, o Barão Sangue voltou à cena.A Wizkids, fabricante das miniaturas do jogo Heroclix lançou na série “Fantastic Forces” uma miniatura “Unique” (tiragem de produção menor e limitada) do vilão veja abaixo:
Abaixo um busto produzido pela Bowen Designs, esculpido por Mark Newman, com 7 ½" de altura:
Blackout
Um dos primeiros e mais mortais inimigos do Motoqueiro Fantasma em sua segunda encarnação (Daniel Ketch)! Blackout é um mutante com o poder de absorver qualquer tipo de luz e extrai seu poder da escuridão, através de intervenções cirúrgicas ele acabou se tornando um vampiro! Em 1996 a Toy Biz produziu uma série de figuras baseada no sucesso das Hqs do Motoqueiro Fantasma, “Ghost Rider Series 1” da Toy Biz trás a figura de Blackout, a mesma era fosforescente e brilhava no escuro, veja abaixo:
Bloodstorm
Ainda na Marvel, tivemos uma versão desmorta da X-Man “Tempestade”, coadjuvante no título Mutant X. Na história, em um universo paralelo ao oficial da Marvel, a mutante Ororo Munroe acaba vítima de Drácula e torna-se uma vampira-mutante, sua natureza vampírica amplifica seu poder mutante de controle das forças da natureza, mas também à torna imprevisível na batalha. Assumindo o codinome de “Bloodstorm” (Tempestade de Sangue) ela se une à outros heróis mutantes e forma o grupo Mutant X nessa realidade alternativa da Marvel. A Toy Biz lançou em 1998 uma série de figuras baseadas no título Mutant X das Hqs, e é claro a figura de Bloodstorm faz parte dessa série, veja a mesma abaixo:
DC
Cassidy (DC-Vertigo)
Cassidy é um vampiro irlandês beberrão e politicamente incorreto, amigo do reverendo Jesse Custer no título “Preacher” da DC (do selo Vertigo). Ele foi transformado em vampiro quando andava pelo campo de batalha, fugindo da guerra na Irlanda em 1916. Depois de um tempo, percebeu que seria facilmente reconhecido em sua terra natal, então rumou para os EUA, especificamente para Nova Iorque. Ficou ali muito tempo e fez várias amizades, mas com o tempo seus amigos envelheciam e ele não. Saiu da cidade e passou a vagar pelos EUA até encontrar Custer e sua namorada Tulipa como novos companheiros.Em maio de 2000 a fábrica DC Direct lançou a série de figuras da Hq Preacher, entre as figuras estava Cassidy acompanhado devidamente de seu copo de sangue. A figura tem 6” de altura, veja abaixo:
O Batman Vampiro
Em 1991 surge a mini-série em quadrinhos da DC “Red Rain”, no Brasil, lançada pela Ed. Abril com o título de “Chuva Rubra”. Ela mostrava uma história do selo “Elseworlds” (no Brasil batizado de “Túnel do Tempo”) que publica histórias alternativas fora da cronologia oficial da DC. Nessa história Batman desafiava o Conde Drácula e ao fim da mini-série, o Homem-Morcego viu-se transformado em vampiro. A seqüência desta aventura surgiu em outra mini-série posterior, “Tempestade de Sangue”, essa foi lançada nos EUA em 1994 e chegou ao Brasil em 2001, publicada pela Mythos Editora. Nela, o ressuscitado Cavaleiro das Trevas enfrenta um duplo tormento, encontrar uma alternativa de suprir sua sede de sangue, sem que tenha que quebrar seu juramento de jamais tirar uma vida humana, e enfrentar um exército de vampiros liderados pelo Coringa.A saga do Batman vampiro se fecha em Crimsom Mist, a terceira mini-série!
Em dezembro de 2005 a DC Direct lançou uma figura com 6” de altura do Batman Vampiro na série de figuras “Elseworlds – Series 1”, veja abaixo:
Uma figura do Batman Vampiro também está presente na série “Cosmic Justice” da coleção de miniaturas Heroclix DC da Wizkids. Essa figura também é uma “Unique” (tiragem de produção menor e limitada) veja abaixo:
Vampirella
Criada por Forrest J. Ackerman em 1969, Vampirella foi uma das primeiras vampiras a ser a protagonista em uma série de quadrinhos. Ela não era uma morta-viva e sim uma alienígena, original de Drakulon, um planeta onde o sangue havia substituído a água como líquido vital. A bela extraterrestre veio ao nosso planeta, porque aqui havia um suprimento razoável de seu nutriente. Endiabrada e sexy em seu uniforme minúsculo, Vampirella logo alcançou popularidade e seu título regular foi publicado até 1983, completando um total de 112 edições. Nessa época, nomes famosos dos quadrinhos passaram por suas presas, como Archie Goodwin (falecido editor da Marvel e da DC), Frank Frazetta e Steve Englehart, sob o pseudônimo de Chad Archer. Em 1991, a Harris Comics adquiriu os direitos de publicação da personagem e lançou uma nova série, com os roteiros do, então, novato Kurt Busiek. Ainda hoje, Vampirella é publicada em mini-séries. A mais recente, inclusive, está sendo desenvolvida por Mark Millar.Como não poderia ser diferente, também temos as figuras da popular vampira, produzidas pela Moore Action Collectibles, esculpidas por Clayburn Moore, a série trás dois modelos, um com a roupa regular vermelha e uma variante com a roupa preta, vejam abaixo a figura regular:
Muitas modelos e atrizes no decorrer dos anos encarnaram a própria “Vampirella” em carne e osso em posters, cards, capas de revistas, etc (Cathy Christian, Lesley Culton, Barbara Leigh, Maria d'Angelis, Kitana Baker, Sascha Knopf e Talisa Soto são algumas), mas nenhuma teve uma imagem tão marcante (e provocante) como a modelo “Julie Strain”, tanto que também foi lançada nessa série uma terceira figura com o rosto da consagrada modelo, vejam abaixo a figura da Vampirela Julie Strain:
Em breve mais matérias no "Sala de Justiça-Br"!

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Marvel Super Heroes-Toy Biz-1990- Parte 1

Independente da época de sua produção, da qualidade simples, realista ou estilizada, ou da escala de tamanho que determina sua estatura, as action-figures hoje são objetos de desejo de muitos colecionadores!
Colecionar “action-figures” (figuras de ação articuladas) de personagens dos quadrinhos dos universos Marvel e DC, nos dias atuais é algo extremamente popular, e relativamente fácil! Diversos fatores propagaram esse hobby nos últimos anos, e o número de colecionadores cresce substancialmente cada vez mais! Adaptações dos mais diversos personagens das Hqs para telas de cinema tornou-se algo comum, popularizando ainda mais os personagens conhecidos do grande público, e tornando populares personagens mais obscuros, conhecidos até então apenas pelo público leitor de quadrinhos!
As figuras outrora chamadas simplesmente de “bonequinhos” tornaram-se “Action-Figures”, criando o conceito de item “colecionável”, voltadas para um público alvo mais específico!
O conceito das figuras de hoje se divide, para alguns ainda são brinquedos para manter viva a criança que existe dentro de cada um de nós, para outros são obras de arte para decoração, adornando prateleiras em pequenos museus particulares!
Mas onde tudo começou?
Nessa série de artigos, vamos voltar um pouco no tempo, e conhecer um pouco da história de diversas séries de Action-Figures de personagens dos universos Marvel e DC, que evoluíram até as séries de hoje, deixando de ter uma conotação ligada apenas ao público infantil para tornar-se itens desejados por muitos adultos.Começando pelas figuras dos personagens do universo Marvel!

Hoje, coleções de figuras como “Marvel Legends” e seus derivados como “Marvel Select”, “Marvel Legends Icons”, “Spider-Man Classic”, “X-Men Classic”, “Hulk Classic”, “Spider-Man Origin”, “Marvel Legends Showdown”, “Fantastic Four Classic”, entre muitas outras, bem como coleções de figuras ligadas à adaptações para o cinema de filmes (franquias) como “Spider-Man” (Homem-Aranha), X-Men, Hulk, Fantastic Four (Quarteto Fantástico), Ghost Rider (Motoqueiro Fantasma), etc, são uma constante presença em lojas de brinquedos e departamentos, Comic Book Shops e lojas específicas do segmento “colecionável”! Atualmente, as Action-Figures de personagens do universo Marvel são produzidas pela gigante Hasbro, mas tudo começou mesmo no ano de 1990, quando a fábrica de brinquedos Toy Biz obteve os licenciamentos para produzir figuras dos personagens do universo Marvel, e nesse ano a mesma debutava lançando a primeira de muitas coleções, que tornaram por anos a Toy Biz sinônimo de Action Figure Marvel. Essa primeira coleção da Toy Biz, lançada em 1990 se chamava simplesmente “Marvel Super Heroes”.
A coleção foi fabricada pela Toy Biz de 1990 à 1994, é claro que comparadas às figuras atualmente produzidas elas são simplórias, porém, para a época em que foram lançadas, foram inovadoras em alguns aspectos:
1º-No número de articulações em uma figura de Super-Herói Marvel nesses moldes (escala de tamanho):
As figuras possuíam em média cerca de 5” de altura, e a coleção mais similar à essa na época era a coleção “Secret Wars” produzida anteriormente em 1986 pela Mattel, porém as figuras Secret Wars da Mattel possuíam as articulações básicas na cabeça (pescoço), braços (ombros) e pernas (quadris), já as figuras Marvel Super Heroes da Toy Biz, além desses mesmos pontos articulados também traziam articulações nos joelhos e algumas nos cotovelos. Claro que haviam figuras com esses mesmo pontos de articulações, como Gi-Joe da Hasbro, mas tratando-se e uma coleção de figuras e personagens da Marvel, essa era única em sua época!
2º-Na diversidade de personagens:
A coleção apresentou diversas figuras inéditas até aquele momento de personagens Marvel, foi nessa coleção que surgiram as primeiras Action-Figures de heróis como Justiceiro, Deathlok e Surfista Prateado, e vilões como Venom e Aniquilador.
As figuras eram:
Série 1:
A primeira série da coleção trouxe figuras de ícones da Marvel que não poderiam faltar como Capitão América, Homem-Aranha, Hulk, Demolidor e Surfista Prateado, assim como os vilões Dr. Destino e Dr. Octopus, mas nessa série damos destaque a figura inédita (naquela época) do Justiceiro, pois se trata da primeira action-figure produzida do personagem. Veja abaixo:
Capitão América (Captain America Shield Launcher):
Homem-Aranha (The Amazing Spider Man-Web-Suction Hands):
Demolidor (Daredevil-Extending Billy Club):
O Incrível Hulk (The Incredible Hulk-Crushing Arm):
Surfista Prateado (The Silver Surfer-Action Surfboard):
O Justiceiro (The Punisher-Cap Firing Weapons):
Dr. Destino (Dr. Doom-Power Driven Weapons):
Dr. Octopus (Dr. Octopus-Suction Cup & Grasping Tentacles):
Acessórios e Veículos
Era comum em todas coleções de action-figures nos anos 80/90 a existência de veículos e acessórios nas coleções, afinal o principal público alvo consumidor eram as crianças, por isso, embora alguns desses acessórios fossem bem bacanas, muitos eram incoerentes com os personagens originais nos quadrinhos. Todos, quase sempre muito coloridos e com mecanismos interativos, para chamar a atenção do público infantil. A primeira série da coleção trazia os seguintes extras, veja abaixo:
Centro de Treinamento (Training Center):
Coupe Turbo do Capitão América (Capt. Américas Turbo Coup):
Dragster do Homem-Aranha (Spider-Man Dragster):

Marvel Super Heroes-Toy Biz-1990- Parte 2

Série 2:
A segunda série da coleção trazia novas versões com acessórios e mecanismos diferentes do Homem-Aranha e Justiceiro; novos personagens na coleção como o Poderoso Thor (que curiosamente não possuía sua tradicional capa) e o vilão Duende Verde. Mas nessa série duas figuras merecem destaque, primeiramente o Homem de Ferro, pois é a primeira figura do personagem com a característica de ter seu elmo removível, revelando o rosto de seu alter-ego Tony Stark, um recurso utilizado em muitas figuras do vingador dourado em coleções posteriores, como Marvel Legends onde todas versões do personagem da coleção têm essa característica. E segundo damos destaque a primeira action-figure do vilão Venom, um dos mais populares vilões dos quadrinhos Marvel na década de 90, a série trazia duas figuras do personagem, na verdade as figuras eram a mesma, diferenciadas apenas por seus acessórios. Veja abaixo:

Homem-Aranha (Spider Man-Real Web-Shooting Action):
Homem-Aranha (Spider Man-Web Climbing):
Homem de Ferro (Iron Man-Quick Change Armor):
O Poderoso Thor (Thor-Smashing Hammer Action):
O Justiceiro (The Punisher-Real Machine Gun Sounds):
Duende Verde (Green Goblin-Throws Pumpkin Bombs):
Venom (Venom-Living Skin Slime Pores):
Venom (Venom-Squirts Alien Liquid):
Acessórios e Veículos
A segunda série da coleção trouxe uma figura extra do Incrível Hulk, que possuía um mecanismo simulando a destruição de uma jaula onde o mesmo ficava preso, mas o destaque mesmo é para o veículo dessa série, o Furgão do Justiceiro, pois diferente dos veículos da série anterior, esse era realmente utilizado pelo personagem nas histórias em quadrinhos.Vejam abaixo:

Torre de Ataque (Attack Tower):
Furgão do Justiceiro (Punisher Van):
Hulk Furioso na Jaula (Hulk Rage Cage):